quarta-feira, 9 de setembro de 2009

SÍNDROME DO PIRIFORME


A síndrome do piriforme é uma síndrome neuromuscular que envolve a irritação, encarceramento ou compressão do nervo ciático (raízes L4, L5, S1,S2,S3) pelo músculo piriforme, o qual encontra-se em espasmo ou tensão. A dor pode ocorrer devido ao déficit do aporte sangüíneo local e do espasmo ou tensão muscular mantida em determinada postura. O desconforto, caracterizado por formigamento, agulhadas, choques, queimação ou pontadas localiza-se normalmente na face postero-lateral na coxa, podendo, algumas vezes ir até o pé, já que o nervo ciático se divide em tibial que atravessa a panturrilha e vai até a sola do pé ou na parte lateral do joelho provocado pelo nervo fibular comum. O incômodo é mais freqüente após longos períodos sentados, após interrupções nas caminhadas e à noite.
O piriforme é um músculo pequeno e profundo, em formato de pêra, origina-se na face anterior do sacro, insere-se no trocânter maior do fêmur tem como função a rotação externa da coxa. O nervo ciático passa debaixo deste músculo, mas em algumas pessoas (10%) ele passa através dele, o que aumenta a predisposição para a síndrome.
Um desequilíbrio muscular entre os rotadores internos e externos do quadril contribui para encurtar o piriforme, além de desequilíbrios da pelve, traumas diretos ou indiretos, distúrbios na biomecânica dos membros inferiores e coluna, incluindo distúrbios na marcha, vícios e alterações posturais também podem causar a síndrome.

Alguns especialistas chamam a síndrome do piriforme de "Síndrome do bumbum sarado", pois pode ocorrer também nas pessoas que exrcitam demasiadamente os glúteos.
O diagnóstico é controverso desde a sua descrição inicial, em 1928, sendo eminentemente clínico; feito pela anamnese e exame físico detalhado. O “teste do piriforme” é de grande valor diagnóstico e consiste me resistir à rotação lateral do quadril. É positivo quando o paciente refere dor. Podem também ser solicitados, dependendo do caso, exames complementares como ressonância magnética, ultrassonografia, radiografia e eletroneuromiografia.

São diagnósticos diferenciais: bursite, lombalgia, tendinite dos flexores da coxa e ciatalgia.

O tratamento consiste em analgesia (Recursos físicos e farmacológicos), alongamento do piriforme e fortalecimento da musculatura do quadril a fim de se obter equilíbrio muscular. Não adianta somente utilizar recursos físicos para a analgesia sem promover mudanças posturais, de hábitos e fortalecimento e alongamento muscular.


Alongamento piriforme:




Massagem tissular profunda - piriforme:






Manuela Belo Franco Bárbara

Fisioterapeuta Pós-graduanda em fisioterapia geriátrica pela FCMMG- MG



Leia também:



28 comentários:

  1. Legal,Manuela! Sou quase um Fisioterapeuta, me formo no final do ano. Gostei muito das suas dicas...
    bjs.
    Luciano França.

    ResponderExcluir
  2. Você é maravilhosa!!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi manuela...
    Estou fazrndo uma pesquiza sobre a sindrome do piriforme,foi muito interessante sua pesquisa.bjoo

    manaira carvalho-sp

    ResponderExcluir
  4. PESQUISEI POR ÉSSA MATÉRIA PORQUE A POUCOS DIAS ATRAS ESTAVO EU DIRIGINDO, ME DEU UMA AGULHADA NA COXA DIREITA E EM SEGUIDA COMEÇOU A FORMIGAR A SÓLA DO MEU PÉ. E REPETIU NO MESMO DIA POR VARIAS VEZES.
    E LENDO ÉSSA MATÉRIA NÃO TENHO DUVIDAS QUE FUI VITIMA DA SINDROME DO PIRIFORMIS.
    UM BEIJO E VALEU.

    ResponderExcluir
  5. Olá;
    Em Fevereiro do ano 2009 andei muito tempo em pé e comecei a sentir uma dor nas costas, primeiro, depois passou para a coxa, logo de seguida para panturrilha e sola do pé. As dores eram intensas e quase insuportaveis. Com medicação e alguma fisioterapia passou a dôr ficando um resquicio que nunca mais me deixou. Chamam-lhe sindroma do periforme. Sinto entre a coxa e a nadega um tipo de dormencia e uma dor constante na planta do pé desde o calcanhar até ao dedo mindinho. A sensação de dôr é parecida ao pisar areia do rio, mas é uma sensação constante que desaparece quando ando descalço. Faço alongamentos, fisioterapia, piscina, etc. etc. e não há meio de passar. (fui operado ha 7 anos a uma hernia protusal e tenho fibrose na area da operação)Será que há solução para isto?

    Um abraço

    ResponderExcluir
  6. Sou o Artur Carvalho e o meuo mail é artur.carvalho@instalfogo.pt

    ResponderExcluir
  7. Manu..

    Esse resumão da síndrome .. foi otimo!

    bjus.

    ResponderExcluir
  8. meu nome é Roberval, trabalho sentado o dia todo, e mais ou menos a 9 meses, que venho sentindo incômodo na região glútea do lado direito formando uma pressão no quadril da região direita, adormecendo o pé, não aguento ficar 5 minutos em pé, a minha vida social acabou, pois ficar em pé já era, faço alongamento contante, compressa quente e as vezes relaxante muscular e nada da jeito, vou partir para uma ressonância magnética, pra ver se é uma hérnia lombar, parei de jogar e também as caminhadas, pois o pé direito fica completamente dormente, o nervo ciático está sendo pinçado exatamento no piriforme pois quando pressiono o local, sinto choque no pé, me ajude quem puder pelo amor de Deus. meu email roberval64@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  9. GRÁVIDA DE 14 SEMANAS PEDE AJUDA!

    Boa Noite Doutora!

    Sou Marli, moro em Goiãnia-Go., estou com a minha cunhada, grávida de algumas semanas e sentindo muitas dores e formigamentos nos pés e dores nas pernas também. Só que esse problema já faz algum tempo, a aproximadamente 5 anos que ele sente, é constante e atrapalha até a vida dela no di-a - dia, pois não consegue fazer direito nem os serviços de casa.
    Doutora, ela já fez vários exames, de circulação, nervos enfim, e não deram nada. Estamos sem saber direito nem por onde começar de novo e bastante preocupados por causa da gravidez. Por favor, se possível nos ajude a detectar o que pode estar acontecendo.

    Como eu disse, os sintomas são:

    Começa com a dor, formigamento e coceira no solado dos pés e até espinhamento dentro do pé, que parece ser na pele e é principalmente à noite depois que faz muitos movimentos durante o dia.
    -Dor quente
    -Formigamento
    -Espinhamento.

    AGUARDO.
    OBRIGADA
    MARLI

    ResponderExcluir
  10. EM TEMPO: MEU E-MAIL:
    marly.coelho@hotmail.com

    MARLI
    GOIÂNIA

    ResponderExcluir
  11. Boa noite!

    Sempre devemos falar às pessoas aquilo que achamos, principalmente se for bom, assim como as vezes criticamos.
    Parabéns pela sua linda iniciativa de nos seus preciosos momentos de intervalos ou descansos, dedicar em ajudar pessoas que nunca viu na vida, isso é muito nobre, chega a ser inspirador!

    Valeu muito a sua atenção!

    ResponderExcluir
  12. Desculpe, em tempo: Autora do comentário acima:
    Marli Coêlho
    Goiânia-Go

    ResponderExcluir
  13. Manuela, sou seu colega e gostaria uma opiniao sobre um paciente:
    Homem, 65 anos , PO de protese de quadril há 90 dias. Caminha relativamente bem, mas perdeu a sensibilidade na parte interna e superior do pé direito, incluindo 1º e 2º artelhos. Nao refere dor, somente a ausencia de sensibilidade ao tato, calor,etc. O médico tirou o corpo fora e nao se responsabiliza pelo ocorrido(barbeiragem durante a cirurgia, diz que nao houve secção do nervo). Me enviou como diagnostico sindrome do piriforme e fibrose do tronco ciatico.
    Que tu poderias me dizer a respeito?

    Grato
    Jorge
    Crefito-5 16461-F

    ResponderExcluir
  14. Olá Jorge,
    Dentre as principais complicações de uma artroplastia de de quadril (seja ela total ou parcial) podem ocorrer alterações de sensibilidade. Por ser uma cirurgia grande, pode haver lesão do nervo ( não necessariamente uma secção).
    À princípio não vejo nenhuma correlação com a Síndrome do piriforme/fibrose tronco ciático.
    A via de acesso cirúrgica foi posterior?? Isso justificaria uma possível fibrose co ciático mas não a hipoestesia referida.
    Muitas vezes essa hipoestesia volta com o tempo e podemos acelerar isso ( Método Hood)-estimulaçào sensorial.
    Se o paciente não apresenta, ao seu ver a Síndrome do Piriforme, não o trate de ~tal forma.
    Aconselho a dar uma ligada para o médico e discutir o caso. Na maioria das vezes isso ajuda muito.
    Boa sorte!!
    Me conta depois...
    Estou aberta a discussões.

    ResponderExcluir
  15. Sou Vande ,tenho 24 anos ,altura 1,81,peso 115 kg venho sentindo uma dor na parte posterior lateral externa da coxa e perna direita e se estendi ate o tornozelo (quando estou sentado essa dor aumenta),e nos ultimos dias estou com formigamento na sola do pé direito.já tomei benziflex,alginac e paracetamol+fosfato de codeina e durante a medicação eu fiquei mais aliviado ,após o termino dos mesmo as dores voltaram com as mesma intencidades...fiz raixo x da coluna lombar e nada de errado foi diagnosticado.
    gostaria de uma ajuda,ou que expecialidade médica devo procurar

    ResponderExcluir
  16. Olá Vande,
    Sugiro que procures um oropedista de preferência especialista em quadril para que o mesmo possa realizar um diagnóstico diferenccial. Ele pode solicitar outro exames de imagem e realizar testes específicos.
    Boa sorte!!

    ResponderExcluir
  17. Olá , minha mae tem sindrome do piriforme e andei procurando na internet sobre isso, vi os alongamentos para fazer, porem alem da sindrome , ela fez artroplastia de quadril como posso fazer o algongamento , sem fazer rotação ?

    ResponderExcluir
  18. Ola Manuela, sou professora de Educação física , mais especificamente professora de Ginástica de academia. Começei a sentir dores na região do quadril, precisamente na virilha , fiz ressonancia e o diagnóstico foi : Edema osséo da cabeça do femur e tendinite da fáscia lata. Pois bem , hj parei com todos os exercicios físicos e faço fisioterapia, mas não estou sentindo resultados, sinto que a dor aumenta. oque vc me recomendaria? Ninguem me disse que tenho sindrome do piriforme,mas eu deduso que seja. Qual o melhor tratamento para oque tenho, tando da tendinite qdo do desgaste? e vc acha que se voltar a dar aulas de ginástica isso pode se agrava? Desde já agradeço .
    abraço Sara

    ResponderExcluir
  19. Diego S.S. Porqueres5 de abril de 2011 19:14

    Show de bola suas palavras estou cursando fisioterapia e futuramente farei pós graduação em FISIOTERAPIA GERIÁTRICA,vendo aqui seu blog vejo que é isso que realmente pretendo e assim irei me realizar ..

    ResponderExcluir
  20. Fico feliz pelas suas palavras.
    Estou à disposição!

    ResponderExcluir
  21. Estou há 60 dias passando por esse tormento do piriforme, dor localizada na nádega direita, formigamentos na perna e pé direitos.
    Faço Tens, ondas curtas e alongamento todos os dias, fiquei 05 dias hospitalizado com analgesia via soro. Nesses 60 dias melhorei uns 50%. Qto. tempo levarei mais ?? voltarei ao normal? Grato pelas didáticas informações do blog !
    Fernando Dória - Aracaju/Se

    ResponderExcluir
  22. MANUELA BELO FRANCO6 de agosto de 2011 16:26

    Como você precisou ficar hospitalizado acredito que o seu caso é mais delicado. No entanto, se seguir o tratamento correto ficará 100%! Boa sorte e muito obrigada!

    ResponderExcluir
  23. Ola Manuela.
    Estou a 6 meses afastado do trabalho. Com uma dor de ciatalgia. Nadega muito forte quando sento, segue pernas, panturilha quando esta muito forte. Fiz infiltracoes no musculo e no nervo (peridural), não passou nada. To fazendo acumputura, aliviou, mas não resolveu. Todo dia a 9 meses, tomo de 2 a 4 comprimidos de relaxantes muscular por dia, que é o q me passa mais a dor. O medico agora me passou uma mielografia, para poder fazer a cirurgia de descompressão (pela ressonancia acusou uma protusão discal direita na L5 S1) mas a medicacao nao tem na rede publica e to tentando conseguir. Mas, se for uma sindrome do piriforme, e ele fazendo esse procedimento, mielograma e depois cirurgia, ta certo? Sepuder me orientar em algo. alexandre_croccia@hotmail.com. de antemão agradeço. Alexandre

    ResponderExcluir
  24. Olá Manuela,
    Estava sentindo muita dor no peito e o medico diagnosticou como dor toráxica, então me passou fisioterapia, comecei a fazer e desdaí comecei a sentir dormência ou formigamento não sei bem no meu bumbum, não consigo ficar muito tempo deitada e nem sentada o que será?
    meu email para resposta é michelly_suely@hotmail.com

    ResponderExcluir
  25. Olá Manuela, ciclismo de estrada pode causar a síndrome do piriforme?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Pode contribuir já que permaneces muito tempo sentado e con impacto na região.

      Excluir
  26. Oi Manuela
    Muito boa a sua participação nesse blog.
    Gostaria de saber se é possível confundir problemas com o nervo ciático com a doença de Charcot-Marie-Tooth. Sintomas: dormencia na ponta dos dedos dos pés

    ResponderExcluir
  27. Olá Manuela
    Gostaria sua opinião caso você possa me atender, estou com dormência na coxa e glúteo direito cada vez que fico muito tempo sentado, além disso, dor no testículo esquerdo. A noite quando deito, a dor passa mas as vezes a dor volta. Pode ser um caso de síndrome do piriforme? A dor e dormência apareceu após ter feito ciclismo.

    ResponderExcluir