sábado, 5 de setembro de 2009


Ontem eu e meu marido resolvemos comer um sushi. Optamos por um restaurante que já havíamos ido outras vezes e, assim de desço do carro me deparo com um obstáculo: 3 degraus!!!! Como eu não me lembrei??!!
Com dificuldade subi. E ao observar a área de não-fumantes lá estavam outros 3 degraus. Com auxílio também subi.
Mas e se eu tivesse com uma cadeira de rodas?? Teria que ir no colo?? Um cadeirante não pode ter o direito de comer onde quer sem ter que precisar de outras pessoas??
Isso sem falar que o cadeirante tem banido o direito de ir e vir é diante das calçadas de nosso País.
Na verdade, ninguém atenta para esse tipo de barreira. Só passamos a valorizar certas situações quando as mesmas acontecem conosco. Estou temporariamente usando muletas e isso em tão pouco tempo já mudou completamente a minha vida e meu modo de ver o mundo. E olhem que não sou nenhuma alienada!
Sou fisioterapeuta, tenho amigos que necessitam de cadeira de rodas e após uma palestra muito linda a que assisti há uns 4 anos sobre acessibilidade (o palestrante: um menino cadeirante, portador de paralisia cerebral e com uma lição a dar) passei a ser mais atenta a esse tema.


Acessibilidade significa não apenas permitir que pessoas com necessidades especiais participem de atividades que incluem o uso de produtos, serviços e informação, mas a inclusão e extensão do uso destes por todas as parcelas presentes em uma determinada população.

DECRETO No- 5.296, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004 Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.

Manuela Belo Franco Bárbara

Pós-graduanda em fisioterapia geriátrica pela FCMMG - MG



Mais em:



5 comentários:

  1. você escreve lindamente!
    és linda, por dentro e por fora.

    ResponderExcluir
  2. Que massa Manu esse post. Tenho um conteúdo legal sobre acessibilidade. Se vc tiver interesse te mando depos!

    Bjs... Stéphanie

    ResponderExcluir
  3. Oi Manuela! estava pesquisando sobre sindrome do piriforme, no qual está me incomodando no momento e me deparei com seu blog.Gostei bastante!vou iniciar meu tratamento e espero que tenha sucesso :),ao mesmo tempo ao ler este post, me lembrei de meus tempos dolorosos de convivío com a condromalácia bilateral, passei pela mesma situação,rs dou risada pq graças a Deus e muitos anos de tratamento me curei, porém acessibilidade é um assunto que deve ser fomentado, o mais e mais para que todos tenham acesso sem ter aquela sensação de estar incomodando, e sim pode exercer como todo cidadão seu direito de ir e vir, enfim, viver. Parabéns pelo seu trabalho!continue escrevendo que é de grande utilidade:)
    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada pelo carinho, Vivianas!!
    um beijo:)

    ResponderExcluir